Follow by Email

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Câmara adia votação sobre criminalização de violência contra cães e gatos

O que podemos esperar dos nossos representantes, quando vemos os escândalos e mais escândalos, dos mais graves aos mais bizarros? 




Diversos deputados questionaram o fato de o texto estabelecer penas muito severas para os crimes praticados contra os animais.


Projeto estipula pena de 5 a 8 anos de reclusão para quem matar animais no Brasil.Foto: Eraldo Lopes

Brasília - O Plenário da Câmara dos Deputados decidiu, na manhã desta quinta-feira (23), adiar a votação, por duas sessões, do Projeto de Lei que criminaliza a prática de atos contra a vida, a saúde ou a integridade física e mental de cães e gatos.

Diversos deputados questionaram o fato de o texto estabelecer penas muito severas para os crimes praticados contra os animais. “Não se pode aprovar um texto que estabelece pena maior para o crime culposo cometido contra o animal do que o praticado contra pessoas”, disse o deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA).

O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) também considera que a proporção da pena merece ser revista, bem como a possibilidade de abranger outros animais, além de cães e gatos. De acordo com o projeto, do deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP), a pena para quem provocar a morte desses animais seria de 5 a 8 anos de reclusão.

Fonte:  d24am.com






sábado, 25 de abril de 2015

Campanha de Adoção - Cancelada - 25/04/2015


Campanha de Adoção - 25/04/2015

Daqui a pouco
★ ★ ★ Sábado é dia de Adotar ★ ★ ★
Zona Sul: Praça General Osório  Ipanema - RJ
Venha nos visitar 
Adote  - Com responsabilidade.
Leve suas doações. Os animais agradecem e nós também 




segunda-feira, 13 de abril de 2015




Há duas maneiras de nos refugiarmos das misérias da vida,
Música e gatos.
                                         Albert Schweitzer

domingo, 12 de abril de 2015

A arte de dormir em uma caixa




A arte de dormir em uma caixa
(ou Minha Caixa, Minha Vida)




Ou do seu lado. 


Considere usar a aba superior 
da caixa como um travesseiro. 


Se você está de pelo comprido, 
use o benefício da cauda como casaco. 


Lembre-se que você e sua casa 
devem quase se tornar um. 


Use sua imaginação: tente uma posição S-like. 


Ou uma posição invertida, como C ... 


Ou até mesmo um L. 


Se você confia totalmente em seres humanos, 
relaxe as pernas ao máximo.

Como há posições que as vezes não se 
encaixam bem, 
você pode sempre experimentar. 


Se a caixa é pequena, tente deixar suas 
patas e cauda para fora dela ... 


ou esticar para fora apenas uma pata, 
como esta (pata traseira) ...


Ou como esta (pata dianteira) ...


Convide seu amigo para acompanhá-lo ...


em sua caixa. 



Seu tutor pode querer saber 
como você pode dormir assim ... 

Ignore-os ... 


Talvez eles nem percebam você ... 

Para evitar atenção indesejada, escolha uma caixa
que corresponda à sua cor de pele. 



Ou você pode tentar se esconder em uma caixa absolutamente inesperada... 


Esta posição é para os gatos 
muito experientes em yoga ... 


bem como esta ...


Mesmo pequenas caixas 
vão deixá-lo tirar uma soneca...


Você pode usar qualquer estrutura 
de caixa- para praticar um pouco ... 


Basta lembrar de ser criativo! 




sábado, 11 de abril de 2015

Campanha de adoção Virtual - Patas e Patas

Agora no Facebook temos uma nova página:

Patas e Patas - Campanha de Adoção Virtual 

Lá vocês vão encontrar todos os nossos MiAumigos que estão para adoção

Passem lá!

Curtam !

Divulguem!







Gato precisa arranhar

Gato precisa arranhar
por Laudo J. L. Bernardes



O ato de arranhar é uma atividade felina altamente saudável e faz parte da essência de qualquer gato.

Da mesma maneira que o gato se lambe todo, no intuito de higienizar-se (o tão conhecido "banho de gato"), ele também precisa arranhar para que suas unhas sejam aparadas.

Há dois motivos principais para o seu gatinho ou gatinha arranhar.

O primeiro motivo é a de se defender, o segundo é a remoção das capas velhas de unhas.




As unhas dos felinos nunca param 
de crescer. Ao crescerem, as unhas formam uma espécie de bainha escameada.

Essas películas incomodam os gatos e as gatinhas, portanto, 
ocorre a necessidade natural de arranhar. Dessa maneira, os felinos aliviam a sua iriitação...

E, de repente, lá está o gato arranhando o sofá novo da sala, os 
 pés da mesa de jantar, as cortinas da sala de visitas e, muitas vezes, as paredes de seu quarto, as portas do banheiro, etc, etc, etc...

Mas, lembre-se, faz parte da natureza de todo felino... Considerando, então, que o seu gato precisa e vai arranhar alguma coisa, é muito conveniente ensiná-
lo, ou melhor, educá-lo a arranhar alguns objetos específicos, facilmente encontrados em lojas para animais (Petshop), conhecidos como "Arranhadores Para Gatos"


Há uma infinidade de produtos à disposição, dos mais variados tipos e dos mais variados preços... Há arranhadores de carpete, de sisal, de madeira, de papelão... Portanto, é preciso estar atento antes de escolher o "melhor" arranhador para o seu gato ou para a sua gatinha...

Como regra principal, o seu gatinho tem que "gostar" do objeto escolhido, ou seja, o gato tem que ser atraído pelo arranhador, e a maneira mais eficaz disso acontecer é através de um dispositivo muito prático, conhecido como CatNip, a erva do gato. Essa erva, o CatNip, possui um princípio ativo chamado nepetalactone, que atrai os felinos...

É só esfregar a erva no arranhador para que o seu gato comece, imediatamente, arranhar o local desejado.

Os gatos são atraídos pelo CatNip e iniciam o ato de arranhar e como animais perceptivos e inteligentes que são, rapidamente compreendem que, ao arranharem, as suas unhas são aparadas, aliviando a irritação...



Pronto, o seu gato está ensinado a arranhar aquele determinado local. Toda vez que o felino se sentir irritado com o crescimento de suas unhas, ele naturalmente irá arranhar o "Arranhador" que você escolheu. E, caso isso não aconteça, esfregue mais um pouco de CatNip no local para atraí-lo...


Logicamente, quando for escolher o "Arranhador Para Gatos", 
dê preferência para aqueles que, comprovadamente, possuem a erva CatNip.

Da mesma maneira que seu gato se acostuma com o local para fazer suas necessidades fisiológicas (xixi e cocô), na bandeja de areia,é importante escolher um local definitivo para ser colocado o "Arranhador", pois quando ele precisar, vai achar facilmente...

Os "Arranhadores Para Gatos" não foram feitos para durarem para sempre, pelo simples motivo de que com o passar do tempo (e dos arranhões) eles se desgastam e se impregnam de sujeiras e cheiros, fazendo com que os felinos passem a repugná-los...





Quando notar esse comportamento, é hora de trocar,
para a felicidade e saúde de seus amiguinhos. E de sua mobílias, paredes, cortinas, carpetes, etc...


Nossa observação: prefira os modelos que fiquem bem apoiados no chão, como os das fotos. Arranhadores que viram quando os gatos arranham são inadequados pois os gatos ficam com medo e deixam de usar

Fonte: www.greepet.vet.br

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Confira os cinco benefícios dos animais de estimação à saúde dos idosos.

Confira os cinco benefícios dos animais de estimação à saúde dos idosos.

Por Alexandre Domingues
 
Eles são uma ótima companhia
Os idosos precisam de segurança, afeto e contato sensorial, o que pode ser perfeitamente atendido quando se segura, se acaricia ou se alimenta um animal de estimação.

Especialistas indicam que os bichinhos também podem diminuir a solidão, ajudar a reduzir o estresse e motivar a prática de exercícios ou brincadeiras – o que não só representam benefícios ao corpo, como ao espírito também.

A partir de sua companhia e afeto incondicional, eles podem ser uma ótima fonte de conforto e segurança para as pessoas idosas.



Eles aumentam a interação social
De um modo geral, as pessoas respondem visualmente e verbalmente melhor a alguém que caminha pela vizinhança com um bichinho de estimação. Cachorros e gatos instantaneamente “quebram o gelo” entre duas pessoas, e despertam a interação.

Sendo assim, eles motivam a comunicação, o que é bom para a saúde emocional e cognitiva. Muitas pessoas gostam de contar histórias sobre os seus pets, então, eles também acabam servindo como um ponto de partida em um diálogo com amigos, visitas ou familiares.

Eles possuem um “efeito calmante”
Os animais de estimação oferecem conforto e baixam o nível de ansiedade. Brincar com eles pode aumentar os níveis de serotonina e dopamina, que estimulam o relaxamento. De acordo com uma pesquisa, os pets também causam um efeito calmante em idosos com pouca memória que exibem comportamento agressivo ou agitado.

Eles proporcionam significado e propósito
Pessoas com mal de Alzheimer ou outros tipos de perda de memória têm as mesmas necessidades que todos os outros seres humanos. Muitos deles se sentem muito satisfeitos em interagir com os animais, em cuidar deles e alimentá-los. Isso dá a eles um novo senso de identidade e propósito.

Eles fazem com que o ambiente fique caseiro
Especialmente em casas de repouso para idosos, os animais têm o poder de criar uma atmosfera caseira ao ambiente. Sendo assim, mesmo que um idoso não tenha condições de criar um pet, é interessante buscar oportunidades para gastar um tempinho com animais: às vezes, um cachorro ou um gato pode trazer o conforto que nem mesmo um humano pode oferecer.

Fonte: www.petrede.com.br

quinta-feira, 9 de abril de 2015

RJ - Os Babies Beatles - Para Adoção



♪♫♩ All we need is love ♪♫♩

RJ - Os Babies Beatles - Para Adoção

Paul, John, Ringo e George

Lindos, mansos, dengosos e muito carinhosos.

Castrados. Testados. Vermifugados.

Tel (21) 97131-4586
patasparaadocao@gmail.com







terça-feira, 3 de março de 2015

Campanha de Adoção - 07 de março de 2015


Campanha de Adoção Patas e Patas.

Sábado, 07 de março de 2015. 
Das 10.00h às 17.00h
Praça N S da Paz. em frente à Igreja.

Adotem, Divulguem, Compartilhem

Levem suas doações.

Precisamos MUITO: 
Capstar, 
Vermífugo para gatos filhotes, 
Ração Premier Filhotes Salmão ( é o menor grão que existe, para os filhotes de 50 dias, são nove filhotes!), 
Sachês para gatos.

Também precisamos sempre: ração para cães e gatos, adultos e filhotes, seca e úmida.

Toda doação é bem-vinda e necessária.

Gratidão 




quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Campanha de Adoção - Janeiro 2015


✿ ✿ ✿ E iniciando os trabalhos em 2015 ✿ ✿ ✿

Campanha de adoção!
Os mais lindos Cães e Gatos do Universo!
Sábado, 10.01.2015
Parque dos Patins - Lagoa - RJ


sábado, 3 de janeiro de 2015

Gato e raposa viram irmãos




Eles moram juntos há pelo menos um ano, no lago Van, o maior da Turquia.

O gato e a raposa foram flagrados por pescadores do local, que ficaram impressionados com o companheirismo dos dois. De acordo com eles, os bichos fazem tudo juntos. Não são fofos?

Veja mais fotos abaixo da brincadeira dos irmãos logo abaixo.

Crédito: Buzzfeed

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Gato não é Cão



Especialista esclarece os sinais que demonstram a afetuosidade dos gatos, pois eles são tão carinhosos quanto os cães

Muitas pessoas ainda insistem, de forma equivocada, em comparar o temperamento de gatos e cães. Nessa “disputa” desleal, os felinos muitas vezes “perdem” e acabam sendo apontados como individualistas, traiçoeiros e insensíveis.



Essa visão distorcida é resultado da interpretação errada dos sinais e das demonstrações de afetuosidade dos gatos, conforme esclarece a Dra. Elaine Pessuto, médica veterinária e diretora do CETAC – Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária. “Infelizmente quem nunca teve gatos tem esse hábito, ao comparar a pessoa acaba caindo no erro de achar que gatos são insensíveis ou até mesmo traiçoeiros, pois não conseguem perceber as demonstrações de incômodo ou mesmo de felicidade desses animais”, salienta a médica.

Todas as pessoas, mesmo as que não convivem com cães, sabem identificar quando os cães estão felizes: eles abanam o rabo. Mas como sabemos quando os gatos estão felizes? Esse desconhecimento faz com que os felinos sejam incompreendidos.

“Os gatos expressam satisfação através de um barulho semelhante a um ronco leve, esse movimento chega até a vibrar sua garganta e tórax, levando as pessoas leigas a acreditarem que ele possa estar doente, com asma ou pneumonia. Esse movimento é chamado ronronar”, esclarece a Dra. Elaine.

Ainda de acordo com a especialista, outra forma do felino demonstrar sua felicidade com alguma coisa ou pessoa é se esfregar ou mesmo “amassar pão”, movimento constante feito com as patinhas. “Eles fazem isso, pois possuem glândulas na região da boca e da mão; essas glândulas deixam uma secreção nos objetos e nas pessoas que eles gostam, um sinal de dizer que ‘isso’ é adorado por eles e conseqüentemente deles”, explica.

Outra peculiaridade é a forma como sinalizam sua insatisfação com determinada situação. “Ele pode demonstrar insatisfação movimentando suas orelhas para trás, elas são verdadeiros termômetros de humor, quanto mais para trás maior é a insatisfação. Outra forma de mostrar chateação é através da cauda, com um movimento ritmado como se ele orquestrasse, e a velocidade desse movimento pode ficar cada vez rápida se o que o incomoda persistir”, destaca.

Segundo a médica veterinária os gatos são extremamente participativos e comunicativos, além de serem sociáveis com pessoas e outros animais.

Assim como os cães, eles também precisam de atenção e carinho. “Tudo depende de como eles são criados. Devemos manter o vínculo de carinho e proteção. Nada de deixar os gatos saírem e não alimentá-los; pires de leite de vez em quando não é dieta balanceada para gatos, fora a necessidade de castração e de manter o animal sem sair. Carinho e alimento irão manter qualquer animal bem feliz junto ao seu dono”, orienta Dra. Elaine Pessuto.

Embora carinhosos, os gatos são animais que conseguem manter uma certa independência, o que a maioria dos cães não consegue. Os gatos, quando ligados emocionalmente, encaram seus proprietários como ‘pais’.

E para aquelas pessoas, que por desconhecimento, ainda insistem em dizer que os gatos não gostam de carinho, a médica veterinária reforça: “O gato adora carinho e também sabe dar carinho, a maneira como eles fazem é que é diferente. Quando eles esfregam o focinho e o rosto nas pessoas eles estão esfregando suas glândulas oronasais e molares e eles só fazem isso em pessoas ou objetos que eles adoram. Isso para os gatos é carinho”.


Fonte:
Dra. Elaine Pessuto, médica veterinária e diretora do CETAC – Centro de Ensino e Treinamento em Anatomia e Cirurgia Veterinária
CRMV 20060
Tel.: (11) 2305-8666